O mercado imobiliário em Espanha

O mercado imobiliário em Espanha

Perspectivas Económicas pioram

Os especialistas de mercado e analistas financeiros esperam que haja um abrandamento do crescimento económico para o próximo ano. As últimas análises para Espanha apontam que o crescimento económico registado nos trimestres anteriores foi inferior às estimativas realizadas, devendo-se sobretudo ao baixo consumo privado que se verificou no mesmo período.

Um decréscimo do consumo privado tende a diminuir a taxa de crescimento económico, que por sua vez tende a limitar a procura doméstica futura. Desta forma os indicadores económicos apontam para um abrandamento do crescimento e um aumento da incerteza associada.

Neste enquadramento, a Comissão Europeia baixou a sua estimativa do PIB de 2019 para 1,9%, 40 pontos base abaixo da estimativa realizada no Verão. Adicionalmente, a Comissão Europeia prevê uma redução do crescimento económico para o ano de 2020, para 1,5% (também 40 pontos base abaixo da estimativa anterior) e uma taxa de crescimento de 1,4% para o ano de 2021. Desta forma, o risco inerente tende-se a manter dada a incerteza política associada, nomeadamente a um nível interno, com a potencial entrada do partido Unidas Podemos no governo através de uma coligação após as eleições, e a um nível externo com a potencial vitória do Partido Conservador no Reino Unido e a saída do Reino Unido da União Europeia.

Por fim, a existência de tensões comerciais a nível mundial e a consequente necessidade de aumento das poupanças das várias famílias de forma a precaver-se, serão também um forte obstáculo ao crescimento económico.

No entanto, é esperado que a taxa de crescimento económico em Espanha tenha um desempenho melhor do que no resto da Europa. Mais especificamente, a atenção dos investidores está a virar-se para o setor logístico espanhol, nomeadamente, o interesse em ativos logísticos que poderão funcionar como distribuidoras do fim da cadeia de valor (e-commerce) continua a atrair elevados níveis de investimento. As vendas associadas a e-commerce em Espanha excederam os 25 biliões de Euros e o referido setor está a crescer a uma taxa superior a 15%. Desta forma, foi neste setor onde ocorreram diversas transações ao longo do ano, perfazendo um valor transacional superior a 2 biliões de euros.

Mercado Residencial

Duas das mais importantes transações do mercado residencial estiveram associadas a SOCIMI Vivenio. Iniciou-se com a aquisição de dois edifícios residenciais em Madrid a um family office por mais de 90 milhões de euros. De seguida, a SOCIMI Vivenio, que pertence ao fundo alemão APG e à Renta Corporación adquiriu um edifício localizado na Avenida San Luis em Madrid (composto por 140 unidades residenciais e 18 lojas) e outro edifício sito na Calle Hermosilla (composto por 60 unidades residenciais e 2 lojas), os dois edifícios somam uma área bruta de construção superior a 21.500 m2. Adicionalmente, a Vivenio adquiriu três edifícios residenciais à Fidere, todos arrendadados, sendo que esta aquisição permitiu à SOCIMI adicionar 500 apartamentos ao seu portefólio. Dos referidos edifícios, dois situam-se em Madrid e um em Barcelona, de referir que o negócio tem várias condições associadas e irá custar um máximo de 85 milhões de euros à Vivenio, sendo que a mesma já realizou um depósito de 25% do valor total.

The Grifols family, o principal acionista do grupo farmacêutico com o mesmo nome, comprou um dos edifícios mais cobiçados de Madrid, sito na Calle Velázquez 21, através da sua SOCIMI: Centirion Real Estate. O imóvel era detentido conjuntamente pela Gancendo family (grupo que ocupou o rés-do-chão e primeiro piso destinados a comércio por mais de 70 anos) e outro grupo (que ocupava os restantes quatro pisos destinados a habitação). Desta forma, o grupo farmacêutico adquiriu a quota-parte destinada a comércio detida pela Gancendo family, por 20 milhões de euros num negócio intermediado pela Savills Aguirre Newman. Por outro lado, a parte residencial foi intermediada pela CBRE por um valor de aproximado de 32 milhões de euros, logo o referido imóvel foi adquirido por 52 milhões de euros, 8.000 €/m2.

Em Março, o grupo Arcano adquiriu o edifício localizado na Calle Espronceda 32 em Madrid que era ocupado pela agencia de notícias EFE. O novo fundo imobiliário detido pelo grupo Arcano adquiriu o imóvel com uma área bruta de construção de 8.000 m2 por mais de 40 milhões de euros à Eurostone e tenciona desenvolver 50 apartamentos de luxo. O edifício conta com sete andares e mais de 200 lugares de estacionamento. A empresas Colliers, Doble Dígito e TC Gabinete Inmobiliario interviram na operação, sendo que a mesma foi parcialmente financiada pela CaixaBank.

Turismo

Marriott um dos maiores grupos hoteleiros mundiais, adquiriu os restantes 40% de capital associados ao AC Hoteles por 140 milhões de euros. Os dois grupos iniciaram a sua parceria em 2011 quando o grupo americano aceitou criar um empreendimento conjunto com o grupo Espanhol, no pico da crise económica. Esta junção permitiu a Antonio Catalán o presidente da AC by Marriott, expandir-se e consolidar-se através do uso da marca das gigantes hoteleiras. Antonio Catalán gere 76 hotéis (65 localizados em Espanha, 10 em Itália e 1 em Portugal) através da empresa que detém Belagua 2013. Em 2017, o último ano para o qual existe informação contabilística disponível, a referida empresa registou uma faturação de 188 milhões de euros, gerando um lucro de 71 milhões de euros. O executivo é ainda detentor de outras empresas com unidades hoteleiras próprias, fazendo que a sua faturação ascenda um total de 260 milhões de euros.

A SOCIMI Atom Hoteles, que pertence conjuntamente aos grupos Bankinter e Global Myner Advisors Capital Investment adquiriu as unidades hoteleiras Isla Bonita de Tenerife (439 quartos) e Riviera Marina de Gran Canaria (125 quartos). As unidades hoteleiras foram transacionadas, repetivamente por 52,6 milhões de euros e 15 milhões de euros, totalizando 67,6 milhões de euros.

O Hotel Meliá Valencia localizado na Avenida Cortes Valencianas em Valência, também foi adquirido pelo grupo Atom Hoteles à empresa Colony Capital por 42.3 milhões euros. A transação do imóvel com 117 metros de altura, realizou-se o ano passado quando o grupo adquiriu o fundo Continental Property Investments (CPI). Por sua vez, o grupo Continental Property, comprou o edifício que originalmente operava pela marca Hilton desde de janeiro de 2011.

A SafeGuard Real Estate Management vendeu o edifício onde se localizava o hotel Aloft Madrid Gran Vía ao grupo Henderson Park por mais de 57 milhões de euros. O imóvel, que possui um contracto de gestão de longo prazo com a Marriott International, apresenta uma excelente localização no centro de Madrid. O hotel possui 139 quartos, 13 andares, terraço com piscina exterior, ginásio, bar e restaurante.

Escritórios

Os irmãos Simon e David Reuben, através do seu parceiro de negócio em Espanha, Sorlinda Investment adquiriram a Santander’s Ciudad Financeira com uma proposta vencedora de 283.73 milhões de euros. A empresa responsável pela liquidação do negócio, Marme Inversiones 2007, que por sua vez detém a sede do banco Cantabrian, pediu ao Tribunal Comercial para declarar a proposta apresentada pelo grupo Sorlinda Investment, como proposta vencedora. A Marme Inversiones declarou falência em 2014 devido à sua incapacidade de pagar a sua dívida de 1.575 biliões de euros, a empresa contraiu esta dívida para adquirir um imóvel do Banco Santander. Uns meses antes, o Banco Santander levantou várias questões quando foi anunciado que o grupo Sorlinda apresentou a proposta vencedora, nomeadamente, este colocou em causa as estimativas de liquidação apresentadas, referindo que a proposta apresentada pelos irmãos Reuben não cumpriam os requisitos necessários. No entanto, o Tribunal Comercial acabou por aprovar a transação.

A empresa Allianz comprou o complexo de escritórios e retalho Castellana 200, localizado na Plaza Castilla em Madrid. A SOCIMI Silvercode, cujo gestor de fundos de pensões canadiano PSP e o grupo Drago Capital detêm participação, venderam o imóvel para a Allianz Real Estate por 250 milhões de euros, cinco anos após adquirirem-na à Reyal Urbis por 144 milhões de euros. O referido complexo, que foi originalmente desenvolvido pela Reyal Urbis em 2009, possui uma área de 20.295 m2 para escritórios, 6.415 m2 para lojas e ainda 844 lugares de estacionamento. De referir que o imóvel possui ainda uma área potencial de construção de 14.000 m2 para construção de um hotel ou projecto residencial, a qual não se encontra incluída na operação. Atualmente, a gestão do Castellana 200 é realizada pela Drago Capital.

A Meridia Capital vendeu um portfólio composto por 18 edifícios, localizados em Madrid e Barcelona, a empresa suíça Partners Group por 215 milhões de euros. O portefólio é composto maioritariamente por edifícios de escritórios, perfazendo uma área locável de 91.000 m2 que contribuiu para o grupo de ativos que originaram o fundo Meridia 2. Dos vários imóveis destacam-se a Torre Meridian, os edifícios Med I e Med II em Barcelona, bem como um edifício localizado em Santa Leonor e outro em Calle Alcalá em Madrid. A referida compra, foi a primeira aquisição da Partners Group em Espanha. Por outro lado, a Meridia Capital iniciou a sua venda de ativos do fundo Meridia 2 em 2018, com a venda do edifício ocupado pela sede da Nestlé de Esplugues de Llobregat, ao grupo Coreano ICIS Asset Management por 87 milhões de euros.

O fundo americano Starwood Capital, adquiriu a participação da Autonomy, uma SOCIMI cujo ativo principal era o Omega Business Park em Madrid, um complexo de edifícios enorme composto por quatro edifícios, perfazendo mais de 33.000 m2. No referido complexo localizam-se a sede de várias multinacionais como a BP e a Samsung. A transação de 125 milhões de euros também inclui um complexo de escritórios na emblemática 22@ district of Barcelona, que permitiu ao fundo americano expandir a sua presença na capital catalã.

Em janeiro, a LaSalle Investment Management adquiriu a sede da Repsol em Atocha, na região de Méndez Álvaro em Madrid, à Royal Metropolitan por 100 milhões de euros. O edifício, localizado na Calle General Lacy 23, era a antiga sede da consultora imobiliária Aguirre Newman. De referir que a LaSalle é uma gestora de imobiliários e uma subsidiária do grupo JLL. O edifício do século XIX tinha sido anteriormente um armazém da Tabacalera até 1999, quando a Aguirre Newman reabilitou o imóvel para abrir os seus escritórios lá.
O departamento de imobiliário da Iberdrola vendeu o edifício de escritórios da Torre Auditori, localizado em BcnFira distrito de Barcelona, ao Aberdeen Balanced European Property Fund por 98 milhões de euros. O edifício de dez andares totaliza uma área de 22.899 m2, incluindo 300 lugares de estacionamento, sendo que foi construído em 2013 e atualmente é ocupado por mais de vinte inquilinos.

A Acciona e o Grupo Schindler adquiriram dois edifícios de escritórios em Madrid da Cain International e do Grupo FREO, numa transação no valor de aproximadamente 65 milhões de euros. Os referidos edifícios localizam-se no Albatros Business Park complex, em Alcobendas, sendo que a CBRE assessorou tanto a Acciona, como a Schindler.

O departamento de imobiliário do BNP Paribas adquiriu a sede do grupo Agbar em Barcelona por mais de 60 milhões de euros. O edifício integra parte do complexo de escritórios conhecido por Distrito 38 e era detido pela Goldman Sachs, que o adquiriu conjuntamente com um portfólio de ativos, por 355 milhões de euros em 2015. O imóvel foi projetado pela arquiteta japonesa Arata Isozaki e possui uma área superior a 16.200 m2. Apesar de se tratar de um empreendimento recentemente construído, a atual sede do grupo Agbar já mudou de proprietário várias vezes. O complexo de escritórios foi concebido pela empresa Habitat, quando a família Figueras ainda era detentora da referida promotora imobiliária. Posteriormente, a Caja Madrid adquiriu o empreendimento, e em 2015 já tendo o grupo Bankia como proprietário, o mesmo foi vendido à Goldman Sachs.

No final do ano, a Invesco Real Estate vendeu a Torre Spínola ao Grupo HNA, sendo que o valor de transação ascendeu a cerca de 52 milhões de euros. A empresa de gestão de investimentos imobiliários que atua a um nível mundial, tinha adquirido o imóvel no início de 2019 ao Lar España por 37 milhões de euros, encaixado um retorno de 71% face ao seu investimento inicial. O imóvel localizado na zona de Chamartín, norte de Madrid, é composto por 12 andares e possui uma área bruta locável de cerca de 8.875 m2. A mais recente aquisição da Invesco localiza-se na Calle Cardenal Marcelo Spínola 42. Enquanto seu proprietário, o grupo Lar realizou uma operação de reabilitação no valor de 9 milhões de euros. De seguida, após sua aquisição, a Invesco delegou à Knight Frank a função de garantir o arrendamento de escritórios pertencentes ao imóvel. Sendo que este ano, empresas como OPD Energy, Walmeric e Marco de Comunicación já assinaram contratos de arrendamento de longo prazo.

Retalho e Centros Comerciais

No outono, o fundo de investimento alemão Deka Immobilien vendeu onze lojas que tinha adquirido à Inditex, por um total de 105 milhões de euros. Embora o fundo Deka tencionasse inicialmente encontrar um único comprador para a operação, acabou por transacionar as lojas a vários investidores, sendo que a maioria eram locais. O fundo vendeu ativos localizados em Albacete, Palma, Sevilha, San Sebastián, Cidade Real, Zamora, Fuengirola e Lisboa.

Em maio, Bankia vendeu suas antigas instalações sitas na Calle Serrano 64, ao grupo Prada por 59 milhões de euros. O ativo transacionado apresenta três andares e uma área de 908 m2. O Grupo Bankia concordou em desocupar o imóvel seis meses após a formalização da transação. Uma das várias marcas do grupo Prada: Miu Miu, Church, Car Shoe, Prada ou Pasticceria Marchesi deverá arrendar o imóvel. De referir que a Haya Real Estate foi responsável pela venda.

A SOCIMI General de Galerías Comerciales, adquiriu o centro comercial Las Terrazas, em Telde, Gran Canaria, por 42 milhões de euros. O centro comercial Las Terrazas possui uma área de construção de 121.461 m2, inserida num lote de 22.045 m2. Após esta aquisição, a referida SOCIMI aumentou a sua participação para um total de sete centros comerciais, sendo que cinco destes se localizam em Andalucía e um em Cataluña.

Em maio, o El Corte Inglés vendeu dois centros comerciais localizados na Andalusia, Los Arcos (11.000 m2) localizado em Sevilha e ainda Bahía Sur (12.000 m2) sito em Cádiz, ao grupo Castellana Properties por 36,8 milhões de euros. A gigante do retalho usou este capital para reduzir a sua dívida, que ascendia a 3,7 biliões de euros no final do primeiro semestre de 2018. A SOCIMI Castellana Properties, que se encontra inscrita no Alternative Investment Market (MAB) é detida pelo grupo sul africano Vukile. A Castellana Properties possui 17 ativos no seu portfólio, incluindo centros comerciais, retail parks e escritórios, totalizando uma área locável de 317.106 m2, valendo cerca de 916 milhões de euros.

Terrenos

Numa das transações mais importantes para o desenvolvimento futuro do norte de Madrid, a Merlin Properties adquiriu uma participação de 14,46%, na operação de desenvolvimento urbano de Chamartín, ao grupo de construção San José por 168,89 milhões de euros. Desta forma, a referida SOCIMI tornou-se o segundo maior investidor no empreendimento, através da aquisição de parte dos 24% detidos pela San José. Por outro lado, o BBVA possui os 74% restantes e a operação inclui ainda um empréstimo para a San José. Atualmente, a Merlin possui um portfólio de terrenos, propriedades residenciais, centros comerciais e plataformas logísticas avaliadas em 12.375 biliões de euros. Merlin, a maior SOCIMI de Espanha, entrou no empreendimento, precisamente no momento em que a construção se iniciou, após vinte anos de negociações.

A ADU Mediterráneo e a CONCOVI (the Confederation of Housing Cooperatives in Spain) chegaram a acordo relativamente ao Valencia CF para aquisição do terreno sito no atual Mestalla stadium. O acordo representa a maior transação de terreno da década em Valência, com uma área de 97.225 m2, dos quais 55.769 m2 estão previstos para o uso residencial e 41.456 m2 para o uso terciário. Mais especificamente, as duas empresas concordaram em pagar mais de 115 milhões de euros pelo ativo. O Valencia FC mudará para o seu novo estádio durante a época 2022-2023. A CBRE intermediará com exclusividade a venda dos imóveis terciários e residenciais.
A Acciona comprou um terreno de 31.700 m2 à empresa Celteo Business, incluindo 26.018 m2 para uso residencial e 5.755 m2 para lojas. O grupo pagou 2.000 euros/m2, um aumento duas vezes superior ao preço médio de apenas há cinco anos atrás. A transação que totalizou aproximadamente 63 milhões de euros, permitiu garantir área de terreno suficiente para construir cerca de 260 habitações

Logística e Indústria

Na maior transação do ano para o setor, a GreenOak concluiu a venda de um portfólio europeu de ativos de logística para a Patrizia, a gigante alemã de investimentos imobiliários. O grupo alemão adquiriu o portfólio por aproximadamente 1,3 bilião de euros. O portfólio consiste em 1.500.000 m2 de ativos, que foram adquiridos pela empresa americana nos últimos três anos para o seu segundo fundo logístico europeu. Neste momento, a GreenOak está a adquirir ativos para o seu terceiro fundo.

A Colonial vendeu um portfólio de 425 milhões de euros, quatro meses após o ter colocado à venda, à Prologis. O portfólio é composto por 12 plataformas logísticas e armazéns, incluindo um complexo logístico de 131.000 m2 na área industrial de San Fernando. A Prologis venceu as ofertas concorrentes do Deutsche Bank e Blackstone. De referir que a Colonial foi assessorada pela JLL e Knight Frank, enquanto que a CBRE acessorou a Prologis.

A Amazon iniciou o processo de venda de seus ativos de logística na Europa num conjunto de operações de venda e leaseback. Em agosto, a gigante do e-commerce vendeu três plataformas logísticas em Barcelona, Londres e Paris por cerca de 400 milhões de euros à Korea Investment Corporation (KIC), principal fundo da Coreia. A empresa vendeu os centros de logística em Avonmouth (Bristol, próximo de Londres), Brétigny-sur-Orge (Paris) e El Prat (Barcelona).

O fundo de investimento KKR, Round Hill Capital e a empresa de logística Pulsar Properties adquiriram um portfólio de quatro plataformas logísticas através de uma parceria, por um valor não divulgado. A Pulsar Iberia Logistics, adquiriu três projetos para operações de desenvolvimento no setor logístico localizados em Madrid e outro em Barcelona. As quatro propriedades foram os primeiros investimentos realizados pelo grupo em Espanha, esta aquisição anuncia o boom contínuo do setor de logística na Península Ibérica.

NPLs & REO

A Blackstone vendeu uma carteira de 10.000 empréstimos hipotecários à CarVal Investors por aproximadamente 1 bilião de euros. A Blackstone tinha adquirido os referidos empréstimos, integrados numa carteira de 5,5 biliões de euros que comprou ao Catalunya Banc em 2014. Após a referida venda, a empresa dos EUA ainda possuía 9.000 empréstimos de baixo desempenho, oriundos do Catalunya Banc. A CarVal Investors é especializada em aquisição de carteiras de NPLs e REO por instituições financeiras. A empresa, com escritórios em Minneapolis, Londres, Nova York, Luxemburgo e Singapura, investiu mais de 20.000 milhões de dólares em quase 2.000 transações de carteiras em 31 países.

O Banco Sabadell vendeu a sua empresa de expansão Solvia Desarrollos Inmobiliarios (Sdin), para o fundo americano Oaktree. A transação, que inclui uma parcela significativa de terrenos, foi fechada por 882 milhões de euros e permitirá gerar um ganho de 23 milhões de euros. A Sabadell retirou a Sdin Residencial da Solvia Real Estate, antes de sua venda ao grupo sueco Intrum. Com este acordo, a Sabadell conseguiu eliminar praticamente todos os “ativos tóxicos” do seu balanço, vendendo mais de 12,5 biliões de euros de non-performing assets, no último ano. Devido a esta transação, a Sabadell atingiu 11,6% de Tier 1 Common Capital Ratio, acima dos 11,2% de junho. O banco espera atingir 12% do referido rácio já em 2020.

doValue o especialista italiano em NPLs adquiriu 85% da Altamira Asset Management oriundos de empresas controladas pela Apollo Global Management, Canada Pension Plan Investment Board e pela Abu Dhabi Investment Authority. A empresa italiana pagou 360 milhões de euros e a operação foi anunciada originalmente em dezembro de 2018. No entanto, a DoValue finalizou a aquisição em junho, logo após ao Banco Santander decidir não exercer seus direitos de tag along e manter sua participação de 15%. Adicionalmente, a DoValue ofereceu-se para adquirir 100% da empresa. Após a aquisição, a DoValue contará com 130 biliões em ativos sob a sua gestão. A principal mais valia da Altamira deve-se ao seu contrato de gestão de longo prazo que tem com o Santander, bem como com a Sareb (este último representa quase 30% de seus AUMs totais). A venda da Apollo ocorreu após um desinvestimento no final de 2018, quando foi vendida a Evo Banco.

A Unicaja vendeu duas carteiras de non-performing loans totalizando 330 milhões de euros à Cerberus e AnaCap. O banco espanhol tinha como objetivo limpar o seu balanço, antes da fusão com o Liberbank. Os ativos correspondiam a uma carteira de NPL de 230 milhões de euros adquirida pela Cerberus e uma carteira de NPL de 100 milhões de euros associada a empréstimos a promotores imobiliários que foi adquirida pela AnaCap. De acordo com os relatórios do banco à data, a Unicaja detinha 3,9 biliões de euros em NPLs e REOs (apartamentos, terrenos e empréstimos não pagos). Desta forma, as duas carteiras vendidas representaram mais de 8% do total.
O Banco Sabadell vendeu uma carteira de ativos imobiliários, a uma subsidiária do fundo americano Cerberus Capital, por 314 milhões de euros. O portfólio designado como Rex, possui ativos com um de aproximadamente de 342 milhões de euros.
Ativos alternativos

A família Abarca Cidón proprietária dos HM Hospitales, vendeu dois imóveis onde se localizavam os centros de saúde HM Sanchinarro e HM Torrelodones, por aproximadamente 150 milhões de euros a um fundo americano anónimo. A família Abarca vendeu os ativos numa operação de sale & leaseback, sendo que a família pretende reduzir a sua exposição total ao setor da saúde.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios assinalados com *

So, what's new?

20/09/2021
ALAVANCAGEM DOS FUNDOS IMOBILIÁRIOS DESCE PARA NÍVEIS DE 2008

Segmento de fundos imobiliários nacionais parece ter tirado vantagens do ano de pandemia.

Ler mais »

20/09/2021
Casas acima de um milhão ‘voam’ logo

Peso do mercado nacional é cada vez maior neste mercado e já representa mais de 80% das vendas. Brasileiros, franceses, chineses e ingleses lideram a procura internacional.

Ler mais »

20/09/2021
Vistos gold: Investimento cai 38% em agosto para 35,3 milhões, mas sobe face a julho

Peso do mercado nacional é cada vez maior neste mercado e já representa mais de 80% das vendas. Brasileiros, franceses, chineses e ingleses lideram a procura internacional.

Ler mais »

16/09/2021
Imobiliário de luxo. Lisboa e Faro são distritos mais procurados pelos estrangeiros

Espanhóis, ingleses e norte-americanos são as nacionalidades com mais interesse, revela o idealista.

Ler mais »

16/09/2021
Subida dos preços das casas na Zona Euro perto de máximos de 30 anos

Estudo da Oxford Economics estima que preços das casas na Zona Euro subam 8% no final do ano. Até final de 2025, crescimento deverá abrandar para 2%.

Ler mais »

16/09/2021
Quebra do gigante imobiliário da China gera o pânico

Possível incumprimento da empresa coloca em risco o sistema financeiro do país e o mercado de dívida internacional.

Ler mais »

15/09/2021
Cadeia espanhola Smy estreia-se em Portugal com hotel de 4 estrelas e procura mais ativos

A gestora de ativos hoteleiros espanhola está à procura de parceiros locais para desenvolver projetos em “destinos turísticos” de Portugal.

Ler mais »

15/09/2021
Hipoges vende carteira de habitação de €44M em Lisboa

Esta é uma das maiores operações de venda de ativos residenciais do ano na cidade de Lisboa.

Ler mais »

14/09/2021
Dormidas na hotelaria a crescer, mas ainda a 45% do pré-pandemia

Em julho o setor do alojamento turístico registou 4,5 milhões de dormidas.

Ler mais »

13/09/2021
Lisboa e Porto conta com cinco mil imóveis no alojamento local

A Confidencial Imobiliário chama ainda a atenção para o facto de esta dimensão do mercado “contrastar fortemente com o padrão pré-covid.

Ler mais »

13/09/2021
ALOJAMENTO LOCAL EM LISBOA E PORTO PERDE 7.800 UNIDADES DEVIDO À PANDEMIA

As cidades de Lisboa e Porto perderam um total de 7.800 fogos que funcionavam no Alojamento Local (AL), indica a Confidencial Imobiliário (CI), relativamente ao mês de julho de 2021 face ao período pré-COVID-19, em dezembro de 2019.

Ler mais »

13/09/2021
Carteiras de crédito malparado do Novo Banco e da CGD mudam de mãos em outubro

Em causa está a venda das carteiras de crédito malparado (Non-Performing Loans, NPL, na sigla inglesa) Harvey e Mercury.

Ler mais »

13/09/2021
OS 10 MAIORES FUNDOS IMOBILIÁRIOS NACIONAIS

ano de 2021 tem sido uma rota com alguns obstáculos no que toca aos ativos sob gestão dos fundos de investimento imobiliário.

Ler mais »

10/09/2021
Edifícios concluídos e licenciados superam níveis pré-pandemia

Setor da construção com sinais positivos, com número de obras licenciadas e concluídas a bater valores de 2019 no segundo trimestre

Ler mais »

09/09/2021
Belém, Avenidas Novas e Parque das Nações têm as casas mais caras do país

Belém é a freguesia mais cara de Portugal. Em agosto, o preço médio de um apartamento rondava os 866 mil euros.

Ler mais »

09/09/2021
Custos de construção de habitação nova sobem 6,6% em julho

Os custos de construção aumentaram 6,6% em julho, face ao mesmo mês do ano passado. Os preços dos materiais e o custo da mão de obra continuaram a subir.

Ler mais »

08/09/2021
Porto: atividade do mercado de escritórios retomou no segundo trimestre

A pouca atividade nos primeiros três meses do ano, que corresponderam ao segundo confinamento, tiveram um impacto negativo nos negócios. Mas a atividade retomou no segundo trimestre.

Ler mais »

07/09/2021
Promotora Rio Capital investe oito milhões em imobiliário em Portalegre

Desde que entrou em Portugal, há três anos, a Rio Capital desenvolveu seis projetos, num volume total de aproximadamente 30.000 m2 de construção.

Ler mais »

07/09/2021
Rendas antigas congeladas vão criar “novo alarme junto dos investidores”

Para a associação de consultores e avaliadores, esta medida poderá afastar o investimento e quebrar o ciclo virtuoso de recuperação económica.

Ler mais »

07/09/2021
Investimento em construção cresce 5,2% no 1º semestre

A recente divulgação pelo INE – Instituto Nacional de Estatística da evoluç��o da actividade económica nacional relativamente ao 1º semestre de 2021

Ler mais »

06/09/2021
Governo admite aditamento aos acordos de financiamento de habitações se preços subirem

Caso o valor de mercado venha a superar as estimativas e os preços de referência definidos nos financiamentos assinados entre as autarquias e o IHRU, o Governo pode aditar acordos.

Ler mais »

06/09/2021
Grândola, Albufeira e Barreiro atraem mais investimento

Apesar da pandemia, o número e fogos para habitação em licenciamento regista uma dinâmica de crescimento

Ler mais »

06/09/2021
Suíços investem mais €20 milhões no imobiliário em Portugal

A Mexto quer diversificar para o segmento de segunda habitação

Ler mais »

06/09/2021
Carteira de hotéis de mil milhões disputada por dois finalistas

Se for concluído este será o maior negócio imobiliário do ano. Já o negócio turístico da Discovery não vai avançar.

Ler mais »

28/07/2021
Aquisição da Deutsche Wohnen por parte da gigante de imobiliária Vonovia cai por terra

Avaliado em 19 mil milhões de euros, o negócio prometia ser uma aquisição de relevo no mercado imobiliário europeu. A Vonovia anuncia agora que o negócio não se vai concretizar.

Ler mais »

28/07/2021
Vendas de novas moradias nos EUA caem a mínima em 14 meses em junho

As vendas de novas moradias unifamiliares nos Estados Unidos caíram para o menor patamar em 14 meses em junho, e as vendas no mês anterior foram mais fracas do que o inicialmente estimado, sugerindo que materiais de construção caros e o aumento resultante nos preços das propriedades estavam restringindo o mercado imobiliário.

Ler mais »

28/07/2021
Preço das casas no Reino Unido ultrapassa o pico da crise pré-2008

O valor das habitações está 30% mais alto do que o pico que atingiram antes da crise financeira de 2008.

Ler mais »

27/07/2021
BCP tenta vender malparado e imobiliário de luxo no Algarve no valor de 145 milhões

O BCP colocou à venda uma carteira no valor de 145 milhões de euros com crédito malparado e ativos imobiliários ligados aos resorts de luxo Castro Marim e Monte Rei, no Algarve.

Ler mais »

26/07/2021
Valor do mercado residencial ‘prime’ em Lisboa subiu 4,5% no 1.º semestre

Durante os primeiros seis meses do ano, verificou-se um aumento médio de 3,9% no valor de mercado de residências prime um pouco por todo mundo, o crescimento mais rápido desde dezembro de 2016, de acordo com a Savills.

Ler mais »

23/07/2021
Turismo só volta aos níveis pré-pandemia em 2023, prevê EY

A consultora de gestão elaborou um estudo no qual antecipa o futuro próximo de diversos setores.

Ler mais »

23/07/2021
Hipoges detém o maior portefólio de arrendamento residencial em Portugal

Com mais de 4.400 ativos, esta carteira surge no seguimento da criação do mais recente departamento da empresa dedicado exclusivamente à gestão deste tipo de ativos em Portugal e em Espanha.

Ler mais »

23/07/2021
Preços da construção em alta: setor pede reequilíbrio de preços e contratos

Cenário atual poderá comprometer a realização de obras, diz presidente da CPCI.

Ler mais »

23/07/2021
Lisboa: 24.º lugar das cidades mundiais onde o preço das casas mais subiu

A capital portuguesa está em 24.º lugar mundial das cidades onde os preços de habitação ‘prime’ mais subiram, das 46 cidades analisadas no relatório da Knight Frank.

Ler mais »

23/07/2021
Crédito Agrícola compra Porto Palácio Hotel à Sonae Capital por 62,5 milhões

A Sonae Capital vendeu o Porto Palácio Hotel ao fundo CA Património Crescente, do Crédito Agrícola, por 62,5 milhões de euros.

Ler mais »

22/07/2021
BCE volta a mandar os juros de dívida da Zona Euro para baixo

Os juros da Zona Euro têm estado em queda depois de o BCE ter revisto a sua estratégia e da recente procura por ativos mais seguros.

Ler mais »

22/07/2021
Office 123 transforma-se em habitação com €29M

A penthouse do BOW deverá ocupar 4 pisos e custar cerca de 12,2 milhões de euros.

Ler mais »

21/07/2021
Tailandesa Minor vende dois hotéis no Algarve por 148 milhões

O grupo tailandês comprou 14 hotéis da marca Tivoli em Portugal em 2016 ao falido Grupo Espírito Santo (GES) por 294 milhões. Agora, vende duas das unidades no Algarve por 148 milhões, obtendo mais valias de 26 milhões.

Ler mais »

21/07/2021
BCP, CGD e Santander põem no mercado carteiras de malparado num total de 368 Milhões

Além da carteira Harvey do Novo Banco, no valor de 640 milhões de euros, o mercado está a receber ainda mais 3 carteiras dos principais bancos portugueses, no total de 368 milhões de euros.

Ler mais »

20/07/2021
Megaprojeto imobiliário Lisbon Square nasce junto ao Tejo – em terrenos que eram do Santander

Projeto vai ter habitação – serão mais de 200 unidades residenciais -, aparthotel, comércio e serviços e nasce pela mão da Optylon Krea.

Ler mais »

20/07/2021
Onde há mais e menos casas, como apartamentos ou moradias, no país?

Em 2020, totalizaram-se cerca de 323.970 alojamentos familiares clássicos em Lisboa, sendo este o município com mais habitações no país. A registar menos, está a ilha do Corvo, com 195 mil imóveis destinados à habitação.

Ler mais »

19/07/2021
Grupo franco-turco investe no Lisbon Square avaliado em 147 milhões

A Optylon Krea comprou ao Santander uns terrenos em frente ao CUF Tejo, em Alcântara, onde pretende construir um complexo imobiliário que vai ter habitação, aparthotel, comércio e serviços.

Ler mais »

19/07/2021
Investimento em imobiliário de rendimento regista quebra de 70%

O investimento em imobiliário de rendimento totalizou 530 milhões de euros no primeiro semestre de 2021, registando uma queda homóloga de 70%, segundo a consultora CBRE, sendo necessário recuar a 2014 para encontrar uma quebra de atividade comparável.

Ler mais »

19/07/2021
Imobiliário. Procura de segunda habitação cresce em todo o país

Tendência. A atração pela natureza e pelo isolamento está a impulsionar novos mercados no setor imobiliário.

Ler mais »

19/07/2021
Espanhóis da Tiko rumam a Portugal e procuram agentes imobiliários

A proptech de Madrid, especialista na venda de casas, expandiu-se no ano passado nas cidades de Barcelona, Sevilha, Málaga, Valência e Bilbau e aposta em Lisboa para o próximo ano.

Ler mais »

16/07/2021
Mercado de escritórios de Lisboa e do Porto deverá crescer em mais de 250 mil m² até 2022

A análise da Savills revela que é esperado um aumento superior a 150 mil m² de espaços de escritórios em Lisboa e de 100 mil m² para a cidade do Porto até 2022.

Ler mais »

16/07/2021
Metro quadrado de um T0 ou T1 sai 50% mais caro do que um T4

No primeiro trimestre deste ano, o valor mediano de um T0 ou T1 era de 1.488 euros por metro quadrado, mais 49,4% do que um T4.

Ler mais »

15/07/2021
Investimento imobiliário da China cresce 15% no primeiro semestre

O investimento da China no desenvolvimento imobiliário aumentou 15% ano a ano no primeiro semestre de 2021, informou o Departamento Nacional de Estatísticas nesta quinta-feira.

Ler mais »

15/07/2021
Onde foram construídas mais casas novas no país?

Em 2019, por total tipologia dos fogos, foram construídas mais habitações novas em Braga (521).

Ler mais »

14/07/2021
Preço das casas subiu 4,5% no 2º trimestre

Esta valorização trimestral acelera face ao ritmo observado no 1º trimestre, quando os preços cresceram 1,2%.

Ler mais »

14/07/2021
Preços dos T3 foram os que mais subiram em Portugal. Em Lisboa foram os dos T1

Os preços das casas em Portugal subiram 7,4% em junho face a igual mês do ano passado a nível nacional, segundo um estudo do idealista.

Ler mais »

14/07/2021
Belga Nelson investe 40 milhões em hotéis JAM em Lisboa e Gaia

JAM é a marca hoteleira do Nelson Group, que está a construir um hostel com 347 camas na lisboeta Avenida 24 de Julho, num edifício comprado à estatal Estamo, e vai ter um hotel com 100 quartos junto ao gaiense miradouro da Serra do Pilar.

Ler mais »

13/07/2021
LISBOA INTEGRA TOP 10 DE CIDADES EUROPEIAS MAIS ATRATIVAS PARA INVESTIMENTO HOTELEIRO

Mais de um terço dos investidores imobiliários pretendem comprar hotéis na Europa, de acordo com a última publicação da Cushman & Wakefield, Hotel Investor Beat.

Ler mais »

12/07/2021
Vendas de casas em Portugal registam o menor aumento da UE no arranque de 2021

Transações imobiliárias aumentaram 0,5% no primeiro trimestre em Portugal. Foi o aumento mais baixo entre os 12 Estados-membros analisados pelo Eurostat.

Ler mais »

12/07/2021
Preço das casas em Portugal cresce 50% em 11 anos – rendas subiram 20%

Na UE, 23 Estados-membros registaram subida dos preços das casas. Já as rendas aumentaram em 25 Estados, diz o Eurostat.

Ler mais »

12/07/2021
64% dos proprietários não tem confiança no mercado de arrendamento

Só 2,3% dos senhorios inquiridos têm os seus imóveis alocados a protramas de arrendamento acessível

Ler mais »

12/07/2021
Empresa espanhola vai investir em casas de reformados em Lisboa e Porto

A Almagro Capital está interessada na aquisição de imóveis em zonas nobres nas principais cidades ibéricas. Já comprou 88 casas em Madrid.

Ler mais »

08/07/2021
Norte-americana Jamestown compra Entreposto de Lisboa por 98 milhões

A “private equity” entrou em Portugal com a compra à Signal Capital do edifício de escritórios JQOne, mais conhecido como Entreposto, tendo desembolsado mais 32,5 milhões do que o preço que a gestora de ativos britânica tinha pago pelo imóvel em 2017.

Ler mais »

08/07/2021
Swiss Life AM compra Hotel Exe Saldanha

Situado no centro de Lisboa, este hotel de três estrelas é operado pela catalã Hotusa.

Ler mais »

07/07/2021
Empréstimos em moratória voltam a descer em maio e atingem 38,5 mil milhões

Montante de crédito à habitação em moratória desceu 0,2 mil milhões de euros em maio, fixando-se nos 13,2 mil milhões, diz o BdP.

Ler mais »

07/07/2021
Vistos gold: são concedidos menos e há novos investidores

Fim da atribuição dos chamados vistos gold nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto entra em vigor a 1 de janeiro de 2022.

Ler mais »

07/07/2021
Casafari consegue financiamento de 135 milhões

120 milhões são financiamento por fundos de investimentos que permitem a entrada numa nova unidade de negócio. Mais 15 milhões são financiamento de capital de risco.

Ler mais »

06/07/2021
Franceses lideram investimento em imóveis de luxo em Lisboa

Os franceses lideram entre os clientes estrangeiros que mais investem no imobiliário de luxo em Lisboa, revelam os dados da multinacional alemã Engel & Volkers.

Ler mais »

05/07/2021
Alojamento Local com ligeira recuperação em maio, mas mantém ocupação abaixo dos 15%

O mês de maio deu sinais de recuperação no Alojamento Local (AL) em Lisboa e no Porto, embora mantendo a atividade em níveis anémicos.

Ler mais »

05/07/2021
Escritórios vão liderar o investimento imobiliário em Lisboa no próximo ano

O mais recente relatório da Savils prevê que os mercados imobiliários regressem a níveis pré-pandemia já no próximo ano.

Ler mais »

05/07/2021
Custos de construção de casa nova aumentam 6% em maio

Em termos homólogos, estima-se que os custos de construção de habitação nova tenham aumentado 6% em maio, ou seja, menos 0,4 pontos percentuais (p.p.) face ao observado em abril de 2021, revelam dados divulgados esta terça-feira pelo INE.

Ler mais »

05/07/2021
Crédito malparado na habitação cai no primeiro trimestre

Em causa estão dados divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

Ler mais »

05/07/2021
Alemanha: preços das casas registam maior subida da última década

No primeiro trimestre de 2021, o preço das casas na Alemanha aumentou 9,4% face ao mesmo período do ano passado.

Ler mais »

02/07/2021
Lisboa vai investir 16 milhões para reabilitar 80 casas para arrendamento acessível

A Câmara de Lisboa vai ainda reabilitar um imóvel integrado no Quartel do Carmo, para alojamento de militares da GNR.

Ler mais »

02/07/2021
Imobiliário. Projeto de €270 milhões arranca depois de 20 anos à espera

Localizado em Castro Marim, entre as praias Verde e da Altura, o Verdelago terá a primeira fase concluída no próximo ano.

Ler mais »

02/07/2021
Imobiliárias têm novas obrigações de comunicação de operações suspeitas

Entram em vigor já na próxima semana as novas obrigações das imobiliárias na “identificação e diligência” de clientes suspeitos de branquear capitais ou sobre os quais duvidem da identificação, entre outros aspetos.

Ler mais »

02/07/2021
Apoio às rendas habitacionais prolongado por mais três meses

Conselho de Ministros aprova prorrogação do prazo até 1 de Outubro e estabelece que o período que passa entre o pedido do apoio e a decisao do IHRU não pode ser sujeito aos efeitos da mora ou incumprimento contratual

Ler mais »

02/07/2021
Imóveis sobrevalorizados ainda não são um risco para a banca

Laginha de Sousa, administrador do Banco de Portugal (BdP) com o pelouro da estabilidade financeira, considera que o sistema bancário está relativamente protegido”.

Ler mais »

01/07/2021
Fundo COVIVIR está a chegar a Portugal – 150 milhões para investir em coliving e não só

Primeiro investimento está previsto para uma residência de estudantes no campus Asprela da Universidade do Porto.

Ler mais »

01/07/2021
Lisboa: Escritórios deverão dominar o investimento imobiliário em 2022

Em Lisboa, estima-se que este segmento seja capaz de captar 35% do total de investimentos no mercado imobiliário português, colocando a capital do país ao nível de cidades como Madrid e Milão, revelam dados da Savills.

Ler mais »

01/07/2021
Que casas são mais procuradas em Portugal na sequência da pandemia

Uma das ideias mais repetidas a propósito da pandemia da COVID-19 é que aquilo que no início da crise era visto como uma “necessidade” tornou-se agora no “padrão”. O mercado imobiliário não fugiu à regra e os dados mais recentes confirmam-no

Ler mais »

Etiquetas

aguirre newman alavancagem alemanha alojamento local ana rita pereira angola arrendamento arrendamento com opção de compra aurare avaliação bancária avaliação de hoteis avaliações imobiliárias b. prime balcão nacional de arrendamento banco de portugal barómetro benefícios fiscais bernardo d'eça leal blogs bogotá bolha imobiliária bond yields brasil bruno lobo bruno silva built-to-rent. buy-to-let camara municipal de lisboa carlos gonçalves carlos leite de sousa casas Case Shiller CBD cbre century 21 china cmbs commercial real estate comprar casa comércio confidencial imobiliário construção consultoria consultoria hoteleira consultoria imobiliária core coronavirus covid19 coworking credit default swaps crédito habitação crédito imobiliário crédito mal-parado cushman wakefield dação em pagamento distressed assets double dip dívida dívida pública ecs capital entrevistas equity escritórios espanha Estado estónia EUA euribor eurostat eventos facebook fernando vasco costa fiiah filipe almeida e silva financiamento finanças imobiliárias fiscalidade FMI francisco espregueira francisco silva carvalho francisco virgolino frança fundbox fundos de investimento fundos de reabilitação urbana fundos imobiliários fundos pensões global property guide golden visa Gonçalo Nascimento Rodrigues grécia habitação hipoteca holanda homeownership hotelaria hotéis imi imobiliário imobiliário do estado imobiliário portugal imobiliário turístico imposto de selo impostos imt imóveis banca industrial inprop fund inteligência artificial internet investimento investimento imobiliário ipd irlanda irs islândia itália japão jones lang lasalle jorge próspero dos santos josé carlos marques da silva joão abelha joão fonseca joão madeira de andrade joão nunes knight frank lei arrendamento lisboa logística low-cost ltv luís francisco marketing massimo forte mediação imobiliária millennials nar NCREIF non-performing loans notícias npl nrau nuno ribeiro obama obrigações do tesouro oportunístico ordem dos avaliadores orey activos orey financial out of the box património pedro pereira nunes portais de imobiliários porto Portugal preços casas price earnings prime watch prime yield proptech reabilitação urbana real estate reit remax rendas residências 3ª idade residências estudantes retail parks reverse mortgage revista imobiliária ricardo da palma borges ricardo guimarães ricardo pereira rics risco Rui Alpalhão rui bexiga vale rui soares franco sale and leaseback sareb segunda habitação Sem categoria sigi spread taxa de actualização taxa fixa taxa interna de rentabilidade taxas de juro taxa variável tecnologia tendências turismo turismo residencial uk value-add vender casa vpt wacc yield índices imobiliários

Out of the Box Social Media

Subscreva a nossa newsletter



    Recomendado

    Barómetro